Faz algum tempo assisti a uma animação chamada La Tortue Rouge (A Tartaruga Vermelha).

Esta animação é uma produção conjunta entre Japão, França e Bélgica, sendo que o diretor é Michael Dudok de Wit, tendo sido convidado pelos estúdios Ghibli, bastante conhecido no mundo das animações japonesas, para a realização do filme.

Os estúdios Ghibli tem um outro título, O Túmulo dos Pirilampos (Grave of the Fireflies) que também assisti e vou comentar brevemente.

la-tortue-rouge.jpg

O que eu posso dizer sobre esse filme?

Em primeiro lugar, podem assistir sem problema nenhum, qualquer versão dele, pois não há diálogos. Exatamente. Não há uma única “conversa” ou “pensamento” durante todo o filme. Há apenas o que acontece, a trilha sonora e os sons.

É absolutamente magnífico.

O filme funciona muito bem sem diálogos. Aliás, diria que funciona melhor do que se eles existissem.

A história é bastante simples. Um náufrago, preso em uma ilha deserta. Uma tartaruga vermelha. E o que acontece a partir daí, até o fim do filme.

Hum… Parece pouco, não? Mas esse é um daqueles filmes em que o que quer que eu diga, vai ser spoiler.

Não é um filme cheio de “ação”. Ele é um filme para ser apreciado como quem aprecia um doce da infância, depois de anos… Com calma, saboreando cada momento. É um filme para ser degustado e apreciado.

É preciso dizer que o filme tem “algum” realismo mágico, mas eu não caracterizaria como “fantasia”. Apenas deixe-se levar pelas imagens, pelos sons, pela música, pelos eventos…

No fim, o filme é uma metáfora para a vida, com tudo que esta tem de bom, de ruim, de efêmero, de circular.

Portanto, obviamente, recomendo.

la-tortue-rouge-tourtle.jpg

Aqui vai o trailer. Mas já aviso, o trailer não faz juz ao filme…

P.S.
E aqui fica a trilha sonora.