O tempo, dizem, cura tudo. Um clichê, eu sei. Mas não deixa de ser verdade. O tempo apaga, e quando não apaga, esbate… Sobra o bom, o agradável. E depois, não sobra mais nada. Porque o tempo tem um destino e todos vamos nos encontrar lá… O tempo, senhor de tudo.

Wait
(M83)

Send your dreams where nobody hides
Give your tears to the tide

No time

No time

There’s no end, there is no goodbye
Disappear with the night
No time
No time
No time
No time
No time


1Este pequeno texto surgiu de um comentário que eu fiz a um texto no blog da Cristileine, o Depressão com Poesia.

2Hoje, no Brasil comemora-se o dia das Mães. Mas eu não comemoro. Não é porque não estou no Brasil. Já não comemoro “dias”. Só isso.